Este conteúdo que está a tentar aceder é exclusivo
para profissionais de saúde


Você é um profissional de saúde?
Está a sair do conteúdo exclusivo para profissionais de saúde.
Este conteúdo que está a tentar aceder é exclusivo para profissionais de saúde.
Está a ser redirecionado.
Doença Inflamatória do IntestinoDoença Inflamatória do Intestino

Doença inflamatória intestinal – Doença de Crohn

A doença de Crohn em crianças: a importância de uma alimentação adaptada

A doença de Crohn é um tipo de doença inflamatória intestinal crónica cuja origem, embora seja atribuída a diferentes fatores, é desconhecida. É mais frequente entre jovens adultos, embora também possa afetar crianças.


Quais os sintomas da doença de Crohn em crianças?

A doença de Crohn é uma doença inflamatória intestinal (DII), que se caracteriza pela inflamação da mucosa numa zona delimitada do intestino, podendo apresentar lesões na mesma e cujo aparecimento é imprevisível, apresentando surtos alternados ou agudizações e fases de remissão mais ou menos prolongadas durante as quais a atividade da doença se estabiliza.

Uma doença inflamatória intestinal (DII), como a doença de Crohn pode apresentar sintomas e complicações que afetam a qualidade de vida do indivíduo, especialmente durante agudizações.


Os principais sintomas que se podem observar em crianças que apresentam doença de Crohn são intestinais:

  • Dor abdominal
  • Fezes frequentes e urgentes, diarreia crónica
  • Danos na região anal (fissuras, fístulas e abcessos)
  • Cansaço
  • Falta de apetite, perda de peso, que muitas vezes ocorre devido a agudizações.


Os tratamentos existentes são sintomáticos (o que significa que eliminam os sintomas da doença de Crohn e não as causas), podendo ser, em alguns casos, necessária a intervenção cirúrgica.


A desnutrição e a doença de Crohn em crianças


Os fatores que causam desnutrição durante a doença de Crohn são diversos:

  • Diminuição do apetite e/ou da ingesta
  • Malabsorção (quando a doença de Crohn afeta o intestino delgado)
  • Sintomas digestivos (diarreia e/ou vómitos)
  • Maior gasto energético
  • Utilização de determinados tratamentos farmacológicos


A desnutrição é uma complicação comum na DII, e desempenha um importante papel de prognóstico porque pode afetar a evolução da doença, aumenta a frequência das infeções e as complicações pós-operatórias e reduzir a qualidade de vida.

 

Em crianças, as consequências nutricionais são um dos principais fatores da doença, com um alto risco de atraso peso-estatura, muitas vezes associado a um atraso da puberdade, o que juntamente com a própria doença ou o seu tratamento com corticosteróides, pode ter um efeito particularmente negativo sobre o crescimento.

A importância das consequências nutricionais e o importante risco de que a altura da criança seja afetada justificam o recurso a soluções nutricionais, habitualmente por via oral ou entérica e, mais raramente, parentérica.

 

1.      Tratamiento nutricional en la enfermedad inflamatoria intestinal. C. Pérez Tárrago, A. Puebla Maestu y A. Miján de la Torre. Nutr Hosp 2008, 23(5):417-427.

2.     Tratamiento nutricional de la enfermedad inflamatoria intestinal F. Sánchez-Valverde. Acta Pediatr Esp. 2006; 64: 22-26