Este conteúdo que está a tentar aceder é exclusivo
para profissionais de saúde


Você é um profissional de saúde?
Está a sair do conteúdo exclusivo para profissionais de saúde.
Este conteúdo que está a tentar aceder é exclusivo para profissionais de saúde.
Está a ser redirecionado.
Perda de ApetitePerda de Apetite

Perda de Apetite

Perda de apetite em seniores

A anorexia em idosos é definida como a perda de apetite ou a falta de vontade para comer e deve ser diferenciada da intolerância a determinados alimentos, a sensação de saciedade logo após a ingestão de uma pequena quantidade de alimentos e a dificuldade na ingestão1.

 

São muitos os fatores que controlam o apetite em adultos e idosos. O apetite é uma sensação resultante da interação de hormonas, de sinais intestinais e cerebrais 1,2, e na qual estão envolvidos os sentidos como o paladar, olfato e inclusive a visão.

 

À medida que envelhecemos, a capacidade do nosso corpo para manter ou regular algumas funções altera-se. É o caso das funções metabólicas e em consequência, nos idosos, pode-se verificar uma alteração do apetite. A perda de apetite nos idosos é uma preocupação constante por parte dos familiares3, provoca desequilíbrios na ingesta e consequentemente, os idosos podem sentir-se cansados ou fatigados com mais frequência. Entre os fatores que são mais frequentemente observados, estão2:

  • A alimentação: é um dos maiores prazeres para os sentidos nos seres humanos. A diminuição dos sentidos (paladar, olfato e visão) pode prejudicar a capacidade sensorial que habitualmente estimula o apetite e reduz o prazer de comer (p.ex.: o cheiro de um bom cozido que abre o apetite!)
  • Aspetos mais psicossociais como a perda de interesse em cozinhar, viver sozinho e cozinhar só para si, e a presença de depressão ou demência, pode reduzir significativamente o desejo de comer.
  • Às vezes, a condição não está diretamente relacionada com uma diminuição de apetite: o desejo para comer ainda existe, mas a capacidade para mastigar ou digerir adequadamente os alimentos está diminuída e isso impede os idosos de se alimentarem corretamente.

A perda de apetite, também, pode estar associada à presença de alguma doença ou de um tratamento farmacológico. A presença de doença renal crónica, doença cardíaca ou pulmonar, pode apresentar entre os seus sintomas a perda de apetite.

Outras situações emocionais como a depressão, luto ou demência também podem apresentar perda de apetite2.

Embora nenhum destes fatores ser considerado normal, a realidade é que ocorrem na maioria dos idosos em maior ou menor grau. E, geralmente, aceita-se como “parte do envelhecimento”, mas não deveria ser admitido como tal.

 

Medidas simples para contrariar a perda de apetite

 

  • Mantenha os horários das refeições regulares, mesmo que não sinta apetite. Porções pequenas e mais frequentes podem ser suficientes.
  • Evite comer sozinho. Fique com familiares, amigos e conhecidos para comer acompanhado.
  • Combine os pratos favoritos com outros menos desejados para assegurar uma alimentação variada e equilibrada.
  • Evite quantidades excessivas de açúcar e alimentos ricos em fibra já que provocam sensação de saciedade prolongada.
  • Evite aqueles lanches ou pequenas ingestões com baixo aporte nutricional (biscoitos com infusões de chá ou café). Reduzem o seu apetite e não aumentam o aporte calórico, proteínas e outros nutrientes necessários.
  • Caminhe vigorosamente, sempre de acordo com as suas capacidades, meia hora antes das refeições principais para aumentar o apetite.
  • Quando a alimentação habitual não é suficiente para satisfazer as necessidades nutricionais, um suplemento nutricional pode ajudar a satisfazer a quantidade diária recomendada de calorias, proteínas, vitaminas e minerais.

Aumente o valor nutricional dos pratos sem aumentar o tamanho da porção. Pode enriquecer com alimentos naturais, como o azeite ou abacate, ou adicionar um suplemento nutricional aos pratos preparados.

 

(1)  M. Cruz Arnés, F. Cid Abásolo, J. Vila Álvarez, C. M. Saá Requejo. Anorexia en el anciano. Temas de Hoy: Centro de Salud. 2001. 230-233.

(2)  Morley, JE. Pathophysiology of the anorexia of aging. Curr Opin Clin Nutr Metab Care 2013, 16:27–32.

(3)  Encuesta del Senior Living Blog. Preocupaciones principales en relación con la nutrición de los mayores. 07 de enero 2013. Disponible en: http://www.aplaceformom.com/blog/senior-nutrition-poll/


Como tratar a perda de apetite?







Qualquer tratamento deve estar dirigido à correção da causa da perda de apetite. Se não se associa a nenhuma doença e parece uma alteração associada ao envelhecimento, algumas medidas simples podem ajudar a melhorar o apetite e a prevenir problemas nutricionais.









A perda de apetite tem consequências físicas e de saúde relevantes nos seniores




A anorexia ou perda de apetite representa um problema importante nos idosos, que provoca perda de peso, sarcopenia, incapacidade funcional e aumento da mortalidade. O seu reconhecimento antecipado e intervenção precoce pode ajudar a prevenir e corrigir a incapacidade funcional.
O seu reconhecimento atempado e intervenção pode ajudar a prevenir e corrigir a deterioração funcional.

 

 

Fonte: Morley, JE. Pathophysiology of the anorexia of aging. Curr Opin Clin Nutr Metab Care 2013, 16:27–32.



Muitos idosos saudáveis não consomem habitualmente a quantidade de proteína recomendada.
A ingestão de proteínas tem tendência a diminuir com a idade. Estima-se que entre 15 a 35% dos idosos possui uma ingestão inferior à recomendação diária para adultos (0,8g/kg/dia); no entanto atualmente recomenda-se que os idosos consumam diariamente mais proteína que os adultos (1g/kg/dia). Nos idosos saudáveis, a ingestão proteica inferior à recomendação associa-se a um maior risco de perder peso de forma involuntária.

 

Fuente: Gray-Donald K, St-Arnaud-McKenzie D, Gaudreau P, Morais JA, Shatenstein B and Payette H. Protein Intake Protects against Weight Loss in Healthy Community-Dwelling Older Adults. J. Nutr. 144: 321–326, 2014.